USDA de novembro chega nesta 5ª feira com foco nos números das safras da…

USDA de novembro chega nesta 5ª feira com foco nos números das safras da...

Às 14h (horário de Brasília) desta quinta-feira, 9 de novembro, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz seu novo boletim mensal de oferta e demanda, porém, as mudanças aguardadas são pouco expressivas. Claro que a instituição pode sempre surpreender, mas este não deve ser o caso no reporte de novembro. 

Por outro lado, como explica o analista líder do portal DTN The Progressive Farmer, Todd Hultman, nesta época do ano o peso maior dos números se dá pelo avanço já considerável da colheita tanto da soja, quanto do milho nos EUA. Ao mesmo tempo, porém, a nova safra da América do Sul está em andamento enfrentando uma série de desafios adversidades, o que poderia mexer com os dados de forma bastante profunda. No entanto, o conservadorismo pode prevalecer. 

“Lembrando que, caso as safras de soja realmente sofram cortes, encaramos um momento de alta demanda dos Estados Unidos e problemas na safra brasileira, assim os preços registrariam sustentações enquanto o clima do Brasil não mostre melhoras”, afirmam os analistas de mercado da Royal Rural. 

Ainda de acordo com a consultoria, “algumas previsões já apontam que no Sul do Brasil as chuvas irão seguir acontecendo em maio e poderão atrapalhar o plantio da segunda safra, assim se espera que o USDA diminua em 1,4 milhão de toneladas a produção do milho brasileiro e em 500 mil para a Argentina”.

ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS

2023/24 – Os estoques finais globais de soja da safra 2023/24 são esperados entre 114 e 117,8 milhões de toneladas, com média de 115,6 milhões. Em outubro, o número foi de 115,6 milhões. Sobre o milho, o intervalo é de 309 a 314 milhões de toneladas, com a média em 312 milhões e frente ao número do mês passado de 312,4 milhões de toneladas. Sobre o trigo, as projeções variam de 256 a 259,4 milhõe de toneladas, com média de 257,9 e frente aos 258,1 milhões de toneladas estimados em outubro. 

2022/23 – Para a safra 2022/23, o mercado espera os estoques finais de soja entre 101,9 e 102,8 milhões de toneladas, com média de 102 milhões. No mês passado, o número veio em 101,9 milhões de toneladas. Sobre o milho, o intervalo aguardado é de 295,6 a 298,2 milhões de toneladas e média das expectativas em 297,8 milhões. Os traders esperam ainda os estoques finais mundiais de trigo da safra velha entre 267,5 e 267,8 milhões de toneladas, com média de 267,5 milhões e frente ao último número de 267,6 milhões de toneladas. 

EUA 2023/24

Produção – A safra norte-americana de soja 2023/24 pode passar de 111,69 para 111,53 milhões de toneladas na média das expectativas, que variam de 109,87 a 113,27 milhões de toneladas. Já para o milho é esperado um aumento de 382,65 milhões para 382,95 milhões de toneladas. As projeções variam de 378,48 a 388,69 milhões de toneladas. 

Área Colhida – A área colhida com soja também é esperada menor, em 33,47 milhões de hectares, contra 33,51 milhões estimados no mês passado. As expectativas trabalham em um intervalo de 33,23 a 33,51 milhões de hectares. No milho, o intervalo é de 35,05 a 35,25 milhões de hectares, com média de 35,25 milhões, mesmo número do reporte anterior. 

Estoques Finais – No caso dos estoques finais, as projeções do mercado estimam um aumento tanto na soja, quanto no milho. Para a oleaginosa, os números variam de 5,17 a 7,1 milhões de toneladas, com média de 6,01 milhões, acima das 5,99 milhões de toneladas projetadas pelo USDA em outubro. Já sobre o milho, a média das expectativas é de 54,08 milhões, contra 53,62 milhões estimadas em outubro. O intervalo é de 50,7 a 63,45 milhões de toneladas. 

Para o trigo, os traders apostam em algo entre 17,9 e 18,94 milhões de toneladas, com média esperada em 18,23 milhões, alinhada ao número do mês passado. 



Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *